Prefeitura de Belo Horizonte assegura R$ 62 milhões do PAC para primeira obra no Anel Rodoviário

56
ministros
Publicidade

A Prefeitura de Belo Horizonte já tem garantidos R$ 62 milhões para a primeira intervenção em viadutos do Anel Rodoviário. Em reuniões na terça (12/09) e quarta-feira (13/09) em Brasília com integrantes do governo federal, o prefeito Fuad Noman assegurou os recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 3) para a construção de alças de acesso entre a rodovia e a BR-040 e para ligação com a Via Expressa.

O projeto com a primeira das intervenções foi apresentado por Fuad Noman ao ministro dos Transportes, Renan Filho, ao diretor-geral do Dnit, Fabrício de Oliveira Galvão, e a assessores da secretaria-executiva da Casa Civil – pasta responsável por acompanhar os desdobramentos do PAC.

“Belo Horizonte pleiteou e foi contemplada com recursos para a construção de oito viadutos no Anel Rodoviário. Viemos trazer o primeiro projeto, que já está pronto para ser licitado. Fui muito bem recebido pelos ministros e o próprio presidente Lula orientou que fossem liberados os recursos para todas as obras do Anel”, afirmou o prefeito Fuad Noman. A expectativa é que o edital de licitação seja publicado ainda este ano e que as obras comecem no início de 2024.

Serão firmados dois convênios com o Dnit para viabilizar os projetos: o primeiro autoriza a PBH a fazer as obras no trecho com a BR-040 e Via Expressa, já que o Anel é uma rodovia federal. Instrumento semelhante foi adotado para a construção da área de escape, que já evitou 22 acidentes no primeiro ano de inauguração. O segundo convênio autorizará a Prefeitura de BH a fazer os projetos dos outros sete viadutos que serão construídos ou alargados. O documento é necessário para o repasse das verbas federais.

Obras

As intervenções envolvem oito pontos do Anel, com recursos do PAC 3. A Prefeitura ficará responsável pela elaboração dos projetos e execução das obras, que incluem a construção ou alargamento de viadutos já existentes, alças viárias e passarelas. O investimento estimado é de R$ 1,5 bilhão, com recursos do governo federal.

As obras foram solicitadas pelo prefeito Fuad Noman em diversas reuniões em Brasília com integrantes do governo federal. O objetivo é compatibilizar a infraestrutura da rodovia às características atuais e projeções para o futuro, oferecendo condições mais adequadas e seguras para a mobilidade.

Mobilidade BH

Siga o Mobilidade BH no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana de Belo Horizonte e Região Metropolitana.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui