Passageiros priorizam tecnologia e novas formas de pagamento para facilitar deslocamentos no transporte coletivo

Um dos aplicativos a oferecer recarga do cartão de transporte em várias cidades do país, pagamento por meio de QR Code no celular, entre outras funcionalidades, o KIM cresceu cerca de 65% em apenas um ano

580
Foto de Andrea Piacquadio por Pexels.com
Publicidade

Uma das tendências que vieram para ficar no transporte coletivo é o pagamento digital. Afinal, as novas tecnologias se expandem e atingem setores antes mais conservadores. Prova disso é o crescimento no número de usuários de aplicativos de recarga online. O aplicativo mineiro KIM (do grupo TACOM), que está presente em mais de 50 cidades no Brasil, registrou aumento de 250 mil usuários em 2022. São mais de 630 mil pessoas usando o app nos locais atendidos pelo país.

Facilidades que vão desde recarga online do cartão de transporte, geração de QR Code para pagamento da passagem pelo próprio celular e até mapa com atualização dos horários dos ônibus em tempo real já estão difundidas no cotidiano de muitas pessoas, e vão se aprimorando ainda mais para atender às necessidades dos passageiros. Segundo Rubens Filho, CEO do KIM, especialista em mobilidade urbana e meios de pagamento, rapidez e segurança são quesitos essenciais para que as cidades se tornem mais inteligentes e proporcionem melhor qualidade de vida aos cidadãos. Foi com esse foco que o aplicativo dobrou os investimentos em tecnologia em 2022 em relação a 2021.

“Antes, a recarga de um cartão ou compra da passagem era possível apenas por dinheiro nos terminais e estações específicos. Com a evolução dos meios de pagamento, de modo geral, é possível fazer isso sem nem sair de casa, economizando tempo do passageiro e dos próprios operadores de transporte”, destaca.

Como consequência desses investimentos, os resultados também foram promissores: o faturamento saltou 70% no mesmo período e o número de usuários cresceu significativamente. “Ampliamos em 25% o número de cidades atendidas e tivemos boa adesão ao aplicativo em todas elas. No primeiro semestre de 2023, chegaremos a São Paulo, maior cidade da América Latina, e outras 30 localidades pelo Brasil estão no radar para expansão neste ano”, comenta o executivo. Atualmente, o estado da Bahia concentra 57% dos usuários do aplicativo, em seguida, vem a capital mineira, Belo Horizonte – berço do KIM.

Meios de pagamento impulsionam melhorias na mobilidade

Um dos fatores que ajudaram a popularizar o uso dos aplicativos de recarga foi a difusão dos diferentes meios de pagamento, principalmente o PIX, lançado pelo Banco Central no final de 2020. Conforme Rubens Filho, “essa forma de pagamento instantânea logo foi incorporada ao KIM para realizar recargas. Em Belo Horizonte, por exemplo, a integração aconteceu ainda no primeiro semestre de 2021”.

Hoje, 85% das movimentações no aplicativo são feitas via PIX. Para quem não tem ou não quer utilizar o cartão de crédito – meio de pagamento mais comum no âmbito digital, até então, o PIX surge como uma forma prática e segura de realizar transações financeiras. “Nosso objetivo é simplificar a vida das pessoas ao máximo, muitas vezes, os usuários já passam horas no transporte coletivo. A experiência com o pagamento não deve ser mais uma dessas preocupações”, ressalta Rubens Filho.

Outro dado que chama atenção é o perfil do público que utiliza o aplicativo KIM: 41,8% da base é composta por estudantes. Quase sempre mais antenados às novidades, os jovens também estão priorizando soluções tecnológicas que facilitem a rotina, que costuma ser mais intensa para quem precisa se dividir entre estudos e trabalho.

Olhando para o balanço de 2022 e já mirando nas oportunidades de 2023, o KIM vai em busca de expandir as cidades atendidas, realizar melhorias na funcionalidade “mapa” a fim de oferecer ainda mais precisão aos usuários, além de novas funcionalidades e benefícios para os clientes de transporte coletivo.

Sobre KIM

KIM é um aplicativo de mobilidade urbana que tem o objetivo de facilitar a jornada do passageiro de transporte público. Criado em 2017, o aplicativo está disponível em mais de 50 cidades no Brasil, incluindo as capitais Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre, Florianópolis e Vitória. Através dele, o cliente consegue recarregar seu cartão de transporte, da forma que lhe for mais viável entre PIX, cartão de crédito ou débito, transferência, boleto ou depósito bancário.

Por meio do aplicativo, o passageiro consegue acompanhar toda a movimentação de uso do cartão através do extrato, revalidar o cartão de estudante, pedir uma segunda via e bloquear em caso de perda, roubo ou furto. Ele também permite o pagamento da passagem com QR Code, diretamente na catraca do ônibus e usando o celular.

Mobilidade BH

Siga o Mobilidade BH no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana de Belo Horizonte e Região Metropolitana.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui